Friday, February 21, 2014

Fica ou vai?

Este mês fui numa festa de aniversário onde o tema era Zombies. No final da festa meus filhos ganharam suas lembrancinhas que vieram nestas caixinhas lindas de medicamentos.


Depois que as balas e doces de dentro das caixas se acabaram eu sabia que eu tinha duas escolhas: 1- achar um excelente uso para as caixas ou 2 - joga-las fora. Eu sei que parece extremismo mas não faz sentido ficar com algo "só porque é bonitinho" mas não usa-lo. Então resolvi usar as caixas.

Como são caixas de medicamentos, resolvi pensar onde estavam os remédios aqui de casa. Saí numa busca e encontrei remédios em 7 lugares diferentes da casa!




Aí coloquei todos os remédio em um só lugar e esse foi o resultado:




Fiquei chocada com a quantidade de medicamentos que eu tinha considerando que neste momento nenhum membro da família está doente ou toma medicamentos diários. Não seria possível eu ter a necessidade de tantos remédios assim.

Aí comecei a fazer uma triagem. A primeira fase foi fácil: jogar fora todos os remédios vencidos. Foram muitos! Nem acreditei que eu estava guardando tantos remédios que nem posso mais usar! 

Aí resolvi avaliar dos remédios que ficaram. Essa parte foi mais difícil... Por exemplo eu tinha uma caixa de remédeio fechada, novinha mas eu não sabia para que servia o remédio. Um médico deve te-lo prescrito muito tempo atrás, eu devo ter usado uma caixa e a outra ficado. Não me lembro de usar, nem sei para que servia nem sei se quero que um novo médico prescreva esse remédio outra vez. Então na dúvida joguei fora.

Essa regra de "na dúvida joga fora" funciona pra mim. No final do ano eu fiz uma faxina no quarto de brinquedos dos meus filhos. Eu separei vários brinquedos que eu fiquei na dúvida se guardava ou não. Aí lembrei que era época de Natal e resolvi doar todos esses brinquedos que eu estava na dúvida. A coisa mais incrível aconteceu... eu não me lembro de nada que foi doado... sério mesmo! E meus filhos nunca me perguntaram por nenhum brinquedo que foi doado. Isso é, não fez falta mesmo! Além do mais eu sei que as crianças que receberam os brinquedos ficaram muito felizes!

Bom, voltando aos remédios, resolvi não doa-los porque acho a automedicação muito perigosa, então eles foram para o lixo também. Até mesmo os que eu estava em dúvida.

O resultado? Bom, ainda fiquei com mais remédios do que eu gostaria. Mas o resultado final foi esse:




Agora todos os remédio estão num só lugar da casa. Eu sei os remédios que tenho. Nenhum deles está vencido, e todos eles tem propensão de uso, como o remédio para febre das crianças.


Essa sacolinha básica foi para o lixo e eu estou me sentindo muito mais leve! 

Ahhhh, viva o minimalismo!














2 comments:

  1. é isso aí fez muito bem! pelo menos uma vez por ano eu faco uma limpa nos remedios, nos armarios, nos brinquedos.....como agente acaba juntando tralha né?! beijos

    ReplyDelete